Mulheres do Século por Carol Jannini: Brigitte Bardot!

Por Carolina Jannini em 11 de janeiro, 2019

Oi amores! Dando seguimento à série Mulheres do Século por Carol Jannini, hoje escolhi uma referência em feminilidade e empoderamento com o próprio corpo e estilo: Brigitte Bardot! 

Brigitte Bardot por Carol Jannini

Filha de Louis Bardot e Anne-Marie Mucel, recebeu ao nascer o nome de Camille Javal, já desde criança incentivada à carreira artística e aos 15 anos iniciou seu legado como modelo na revista Elle francesa.


Brigitte Bardot por Carol Jannini

Sua beleza natural mesclada a uma sensualidade e feminilidade exacerbadas estimularam muitos trabalhos.

Sua primeira aparição nas telas foi em 1952, como Javotte Lemoine, no filme “Le Trou normand”. Sua participação em produções cinematográficas americanas fez com que seu nome também ficasse em evidência nos EUA.

Em determinada fase de sua carreira foi denominada “devoradora de homens”, por sua facilidade na conquista e troca dos mesmos.

Já ao final de sua carreira dedicou-se a defender a natureza e os animais e envelheceu escrevendo livros franceses, mas deixando seu marco na década de 60.

Agora, o nosso foco no estilo não pode passar batido, não é mesmo?! 

Sempre optou por um estilo mais natural, cabelos longos e loiros, os fios eram sempre presos ou semi-presos em um estilo único.

Brigitte era extremista, ou usava looks extremamente comportados ou na outra linha da sensualidade, o que gerava uma contraposição muito interessante.


Brigitte Bardot por Carol Jannini

Nos filmes, Brigitte usava pouca roupa e foi a primeira mulher a aparecer sem meias nas telas, quebrando paradigmas e padrões estéticos.

Gostava muito de batas, vestidos de algodão decotados, peças de couro, sempre privando pela espontaneidade e conforto.

Peças marcantes quando se trata de Brigitte são: bota over The knee, saia midi e calça de alfaiataria. Apostas certas para inspirar na gata! 

Atualmente tem 84 anos e segue intensa com sua luta pelos animais, uma mulher que marca a história, de fato.

E aí, gostaram? 

Beijos amores! 

Deixe seu comentário